Entalhe no Tempo | Entre caminhos e imagens – Música de câmara

Gabriel Schwartz, Davi Sartori são músicos que transitam tanto pela música popular quanto pela música erudita. De formação musical fundamentada no ensino clássico, os dois circulam pela diversidade da música de concerto e da música popular, sendo premiados ao longo de suas carreiras em diferentes gêneros/prêmios da música.

Este projeto contempla a gravação de um CD com a formação de flauta (Gabriel Schwartz), piano (Davi Sartori), violoncelo (Raiff Dantas Barreto) e percussão (Danilo Kolch Junior), com repertório selecionado entre obras de caráter erudito e popular que por vezes se fundem numa linguagem híbrida e contemporânea, que reflete a forma dos autores de pensar a música.

O repertório do CD:
– Sonatina para Flauta e Violão, de autoria de Radamés Gnattali, com adaptação inédita de Gabriel Schwartz para flauta, piano e violoncelo. Explorando as sonoridades singulares do violoncelo, que assumem por vezes as linhas/funções do violão.
– Suíte Choro Barroco, arranjo de Davi Sartori, reunindo 3 movimentos com elementos de Bach sobre a obra de Pixinguinha e K-Ximbinho.
– Suíte de Cenas – peça original de Gabriel Schwartz para flauta, piano, violoncelo e percussão.
– Miniaturas do imaginário infantil – peça original de Davi Sartori para flauta, piano, violoncelo e percussão.

Ao longo do tempo, têm se tornado usual a adaptação de obras, utilizando novas formações musicais e novos arranjos. Obras escritas originalmente para piano solo ou para duos, tem se transformado em trios, quartetos, entre outras formações, possibilitando novas leituras sobre “um mesmo tema” e possibilitando novas sonoridades instrumentais. Neste projeto, Gabriel Schwartz propõe a interpretação de adaptações inéditas e singulares, que traduzem o lirismo da música de cultura popular e a densidade da música erudita em um só espaço. Entre os compositores está Radamés Gnattali, que conviveu com músicos populares de choro, apropriando-se de sua linguagem como influência para compor peças de concerto de valor artístico inestimável, como é o caso da Sonatina que integra o repertório escolhido. Por outro lado o repertório também reverencia compositores populares como Pixinguinha e K-ximbinho apresentados em uma nova roupagem na Suíte Choro Barroco, que traz elementos da música de Bach no seu arranjo.

Além destas obras consagradas da música brasileira estarão no CD duas obras inéditas, uma composição de Gabriel Schwartz, “Suíte de Cenas”, e outra de Davi Sartori, “Miniaturas do imaginário infantil”, as duas já estreadas em concertos na Capela Santa Maria em 2010, porém ainda sem registro fonográfico comercial. Reunindo um repertório que transita pela música erudita e popular, o CD terá uma linguagem musical rica de referências sem deixar de primar pelo virtuosismo técnico e interpretativo.

Tratando-se de um repertório que, em parte foi inspirado e composto sobre o tema “imagens”, e em outra parte trata-se de adaptações e releituras de temas que representam muito a cultura popular brasileira, o título do projeto se refere ao ponto de vista dos artistas enquanto criadores de uma estética que atravessa e permeia várias linguagens musicais sem perder o rumo, como quem traça o próprio caminho num mapa de infinitas possibilidades.

Fotos: Gilson Camargo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.